sábado, 10 de junho de 2017

PROJETO DO PASTOR EURICO CAUSA POLÊMICA



PDC 1457/2014  , do pastor Eurico (PHS/PE), quer contribuir para a cura de homossexuais, daqueles que reconhecem nisso uma doença e precisa de apoio psicológico e espiritual para se libertar disso.
Este projeto tem sido grandemente combatido pelo Conselho de Psicologia do Brasil, que não vê isso como doença, mas algo normal,com o qual uma criança pode nascer já tendo essa disposição, o que o deputado não concorda, e, juntamente com Silas Malafaia, considera isso uma disposição mental, uma doença, uma perversão, conforme a Bíblia.
A votação está em 23.634, até o momento, e 17.228 diz não, enquanto 6.406 dizem sim. Infelizmente pode acontecer do deputado não ter sucesso e não conseguir aprovar o projeto, o que deixa muito feliz tanto os grupos LGBT's, quanto o tal Conselho de Psicologia que quer tirar das pessoas o direito de fazer o que bem querem. Como podem eles impedir isso? Se o homossexual quiser, o que eles farão contra isso, vão impedir o indivíduo de se tratar? Isso não é democracia! É um abuso.
Na classificação do projeto, 68% o acham sem noção, 7% o acham corajoso, e 9% o acham irrelevante. Isso mostra como vai essa sociedade, é um retrato dela.
Pastor Eurico esteve envolvido em outras polêmicas, como a que envolveu  Xuxa Meneghel.
Embora o mundo não creia, e muita gente diga que não acontece, temos visto ,na igreja, muitos serem libertos disso, basta querer. Deus pode tudo.
A votação está, em termo, de porcentagem 73% contra o projeto, e 23% a favor.
Muitas pessoas comentaram, e muitos deles consideram esse projeto fanatismo do pastor, e outros, concordam com ele, se o paciente quiser se submeter a essa lei.
Alguns dizem que a ONU (como se ela fosse um referencial de moral) não mais inclui isso como doença.
Oremos pelo pastor, e por esse projeto, pois, além de orar, estamos exercendo nossa cidadania quanto votamos.
Para quem quer apoiar o pastor para o projeto acesse aqui o site, e ajude o deputado a aprovar ele, pois precisamos vencer isso, embora devamos também orar, ajudemos ele, e isso também é exercer essa cidadania.