segunda-feira, 26 de junho de 2017

CULTO DE DOUTRINA: "DOM DE PROFECIA NÃO É PARA SANTIFICAR NINGUÉM"!

A palavra ensinada pelo pastor Aílton, presidente da IEADPE, como agora é conhecida a Assembleia de Deus em Recife, desta vez foi mais contundente do que a da semana passada. O pastor Aílton explicou, mais uma vez, tudo o que a igreja deveria saber sobre o uso dos dons espirituais. O pastor está insistindo muito nisso, em usar os dons de forma bíblica. O texto no qual vem se baseando está em 1 Coríntios 14.
Durante a explicação da palavra, ele contou algumas experiências com o mal uso desses dons, tanto na igreja primitiva, quanto na igreja atual, como o uso dos dons para profetizar para acabar casamentos e direcionar a vida dos irmãos alem da tríplice direção que é exortar, consolar e edificar. E chamou de fanático quem tal coisa faz. O que chamou a atenção foi isso. A igreja Assembleia de Deus, que cresceu dentro do fogo pentecostal, não tem o costume de ver os pastores chamar as pessoas que são usadas em dom de profecia de "fanáticos". O máximo que eles faziam era chamar de "carnais", mas fanático é um temo mais forte, como se a igreja de hoje estivesse ficando um tanto "racionalista", influenciada pelas igrejas históricas, que chamam qualquer manifestação dos dons espirituais de fanatismo. Conheci uma irmã, profeta, que Deus a usava de forma tremenda, no meio do templo, e ela andava ao profetizar, quando era necessário, e era Deus mesmo, sentíamos a presença dele, e suas profecias se cumpriam de forma maravilhosa, e ela tinha uma vida consagrada mesmo! Claro que algumas vezes Deus a usou para revelar muitas coisas "fortes". Talvez por isso alguns não gostavam de a ver profetizar (não digo que esse seja o motivo do ensino de hoje, Deus me guarde!). A Assembleia de Deus, antes entregue totalmente à manifestação e busca dos dons de poder, agora já chama de fanático quem a esses dons se entrega. É Verdade que havia, e há mal uso dos dons, mas fanatismo pode ser considerado um termo forte para ser usado para esses irmãos. Perdoem-me falar assim, jamais quero desrespeitar ninguém, mas tenho o direito de concordar ou não com isso. Os bereianos examinavam tudo o que os apóstolos diziam, porque eu também não posso fazer isso? Nada contra o nosso pastor, é um homem de Deus, só discordo disso.
Ele citou alguns versículos em 1 Coríntios 14, onde Paulo ensina de forma magistral o uso certo dos dons. Era uma doutrina nova, só revelada depois do derramamento do Espírito Santo. Eles, então,  começaram a ir com muita sede ao pote, e agiram de forma fanática. Falou também sobre a igreja de Tiatira, que tinha lá o que Cristo chamou de "profundezas de Satanás", e prostituição espiritual de Jezabel, uma mulher e doutrina que levava a igreja ao pecado e distorção da palavra. Disse isso fazendo referência à prostituição espiritual.
Chamou minha atenção um fato por ele referido, sobre uma irmã que era traída pelo marido, o qual abandonava a casa de vez em quando, mas que sempre voltava. Uma irmã que era usada nesse dom profetizou mal dela e a acusou de prostituição por receber um homem que a traía, mas sendo esse homem seu marido! Nisso e em outras coisas que disse, concordo com ele,  pois a irmã usou de forma errada o dom. 
Fez referência a uns "missionários" que foi para a missão sem Deus mandar, apressado, vendendo o que tinha, e se prejudicando de forma cruel. Um deles eu conheço, fez mesmo isso, e hoje se encontra perturbado.
Percebi que a igreja ficou espantada com essas declarações. Como essas mensagens ficam gravadas no Youtube, qualquer pessoa pode ver. Causaria escândalo isso? Não sei. Mas se ele disse, tem seus motivos. É preciso ensinar mesmo, pois muita gente assiste pelas redes sociais, e na época de hoje não se conhece muito bem essas doutrinas da igreja. poucos examinam a Bíblia, e só leem poucos versículos, e muito menos a leram toda.
Graças a Deus por esse ensinamento, poucas igrejas o têm assim, de modo metódico. Só me vejo no direito de discordar de algumas coisas, mas no resto, foi uma bênção. Amém.


por Leo Nardus Mouras