sexta-feira, 23 de junho de 2017

AS SOLTEIRAS, DIVORCIADAS, E VIÚVAS EVANGÉLICAS: MUITO ALÉM DA RENÚNCIA


Sempre admirei essas irmãs que se dedicam tanto ao evangelho, ao que a Bíblia ensina, que não faz o que a carne quer que ela faça. Sei que não é fácil.
Imaginem uma mulher há mais de cinco anos divorciada, porque foi traída pelo marido, e não casou com ninguém por que o pastor disse que ela não poderia casar, senão seria disciplinada, e seria discriminada por alguns irmãos na igreja. Desconhecem que a Bíblia deixa, só neste caso, se casar de novo, pois ela foi traída, é inocente (Mt 19.7-12; 5.31,32). Não é fácil para essas irmãs. Aguentar o desejo carnal, coisa natural, pois está viva... Fazer um esforço para não se deixar levar pelas paixões, coisa que Paulo sempre aconselhou a ter cuidado. Tudo por amor a Cristo, para não dar escândalo, renunciar às suas vontades. Não é fácil, repito. São heroínas essas irmãs.
As solteiras também não ficam de fora. Se bem que para quem já foi casada é mais difícil, por que ela já experimentou muito mais coisas que uma solteira, se a solteira ainda não teve relacionamento com um homem. Mesmo assim, elas renunciam a tudo, se dão à obra de Deus, enquanto que outras moças de sua idade se entregam aos desejos desenfreados da carne, contra os quais Gálatas 5 prega. Parece que as outras é que estão curtindo a vida. Parece, pois aquelas estão entesourando para a perdição, corrupção, e essas estão cultivando uma vida de santidade, no caminho de Deus, e não conforme condena Salmo 1. São mulheres que pertencem a Jesus,  vivem para Deus e a igreja. Estão fazendo a coisa certa. Claro que aparecem muitos rapazes bonitos e sedutores,homens divorciados de maneira errada, mas elas permanecem firmes, e Deus as recompensa com um grande galardão. A renúncia não é para todas, só para aquelas que vivem para o reino, dotadas por Deus de um dom para suportar isso. Agora não quer dizer que elas não são tentadas, do contrário, que graça teria ela ser fiel, se isso fosse algo fácil? Isso ne, seria chamado de fidelidade. São fiéis por que renunciam a desejos naturais, mas não podem ser satisfeitos de qualquer forma, do modo certo, casando. Para as pessoas mundanas, é só conversar com alguém, amigo, ou conhecer um em algum ônibus ou uma festa, na escola, faculdade, etc, e “ficar”, mas para a mulher que serve a Deus, não é assim. Elas aguentam, ofertam seu corpo e alma a Cristo.
Da mesma forma as viúvas. Depois que o marido morre, algumas não querem mais casar. Uma, por causa da péssima experiência de ter um marido ruim, que a maltratou a vinda inteira, que teve outras mulheres, mesmo se dizendo cristão, batia nas suas esposas, infelizmente. Outras não têm mais vontade por que RESPEITA MUITO a memória do seu marido, e não acha certo dividir seu leito e sua vida com outro homem. É uma abnegação linda, por amor ao Rei. Sempre admirei essa capacidade das mulheres de renunciar a si mesma mais facilmente que os homens, um pouco. Claro que as convenções sociais dizem que é feio para uma mulher se entregar mais uma vez aos desejos, cair, ela fica com fama de vulgar, mesmo sendo cristã, pois algumas pessoas não as perdoam,mesmo Cristo perdoando elas, pois esquecem que estão na terra, e podem cair também. Eu prefiro orar por mim e por elas, para que vençamos, pois não passo de um ser humano também.
Paulo, em primeiro 1 Coríntios 7, fala algumas coisas sobre isso, mulheres que devem ou não renunciar seus desejos por amor a Cristo. Se não podem se conter o apóstolo aconselha casar, pois assim não envergonha o evangelho seguindo seus desejos desenfreados. Isso sim é ser guerreira! Parabéns a essas mulheres, por suas renúncias. Deus as recompensará, aqui e na eternidade. Mais, se se entregam aos desejos, apenas tem suas curtas recmpesas de alguns minutos que podem valer por toda a eternidade sofrendo. E na Assembleia de Deus tem muitas assim.
Que ninguém critique elas por falharem de alguma forma, pois todos estamos sujeitos a isso. Vão dormir toda noite sentindo falta de um amor do seu lado,uma cama enorme, uma solidão palpável, sendo tentadas por um amigo, vizinho, um colega de trabalho, e ficar por um fio, seguras por um triz! Como é difícil! Por isso se entregam à obra, é uma fuga, além de ser por amor a Cristo. Admiro essas solteiras, casadas e viúvas de nossa igreja, de outras igrejas também. Isso é mais que uma renúncia, e amor a Deus.