segunda-feira, 29 de maio de 2017

QUANDO O PASTOR É O CONSELHEIRO

O pastor enfrenta tantas lutas, tantas situações. É um trabalho árduo, que o faz lidar com muitas espécies de pessoas, as mais variadas, seja em temperamento, seja em caráter, personalidade, etc. Além de tudo, precisa aconselhar. E isso exige mUito dele.
Imagine uma moça grávida, ou melhor, uma adolescente, que durante o namoro não conseguiu se conter e ficou assim, e o namorado é filho do irmão mais influente da igreja, o que melhor contribui para o ministério dessa igreja. O que ele deve fazer? A moça irá ficar difamada se isso chegar a todos da igreja, será um escândalo, e a moça irá ficar com má fama. É aí que entra a ética pastoral.
Mesmo a moça sendo uma moça "direita", e o namorado, filho da pessoa que mais contribui na igreja, ele deve agir como a Bíblia manda, e, claro, não deve deixar que a amizade que tem por seu amigo faça com que ele não aja como deve. Mesmo que a moça seja uma pessoa exemplar, é claro que a disciplina deve ser aplicada. 
Mesmo que ela tenha pedido ao pastor para que ele não diga a ninguém, se ninguém tiver ainda sabido disso, ele deve conversar com ela, e entrar em um acordo para que sua família fique sabendo do caso. Se ela não concordar com isso, o pastor deve orar para que Deus faça ela entender isso, pois não é fácil para o pastor guardar segredo de algo que deve ser tratado de forma bíblica, honesta. 
Quando a ovelha perde a confiança no pastor, dificilmente ela é de novo reecuperada. Claro que ele não deve trair a confiança da pessoa que está se aconselhando com ele. É um caso bastante complicado.
Há bastante casos de pessoas que deixaram de acreditar no pastor por causa da falta de ética, pois não guardou segredo. Às vezes quem sai contando o que foi falado não é o pastor, mas sua esposa, por falta de sabedoria, e até de caráter!
O segredo que se fala diante do pastor, no seu escritório, deve ficar ali, e jamais sair de lá. A confiança é fundamental, e o aconselhamento não pode ser prejudicado por falta disso.
O problema é que, algumas vezes, falar com o pastor é muito difícil, embora ele possa ter auxilaiares, se a igreja for muito grande. Além disso, há pessoas que têm medo de pedir conselhos ao pastor, por causa de motivos diversos.
Mesmo assim, pedir conselhos é algo válido, bíblico, e muito importante. Vidas podem ser mudadas por isso.


Por Leo nardus Mouras