terça-feira, 9 de maio de 2017

JEREMIAS DO COUTO DEFENDE PASTORES

Não é de agora que o escritor Jeremias do Couto cortou relações com a CGADB, e ele vem, de uns anos para cá, desde que deixou de publicar livros por essa editora. Ele ficou contra essas coisas que a CGADB.
Ele começa o artigo com a frase bem aventurados, fazendo alusão ao Sermão do Monte, um dos mais lindos ensinamentos de Cristo.
Nesse artigo publicado em seu blog, ele disse que o pastor Joel Freire, filho do pastor José Wellington, que chamou os pastores que ficaram contra os erros promovidos por sua família, chamou os pastores de canalhas. Ele defendeu os pastores contra o nefasto discurso desse deputado.
Há uma resolução da CGADB que proíbe pastores  titulares de serem políticos, coisa que a entidade não respeitou, porque Joel Freire, irmão do atual candidato, que venceu as eleições da entidade, mas foi anulada pela justiça, é deputado federal pelo Paraná.
o que também Jeremias do Couto diz em seu artigo, é que a CGADB virou uma entidade familiar, pois não querem deixar o poder, que outros candidatos ganhem também, nem sequer sejam candidatos! É um absurdo mesmo. Já está mais que na hora dessa família deixar o poder, dar lugar a outro, já chega!
Continua Jeremias do Couto dizendo que esses pastores, que agora estão no poder, são os fariseus de hoje, que ficavam contra todos aqueles que defendiam a verdade, e queriam libertar todos do engano.
Elogiou os pastores que resistem com firmeza contra esses desmandos que agora existem. E disse que isso precisa ser combatido a todo custo.
Termina o artigo dizendo que eles são bem aventurados por sofrerem calados toda essa injustiça, de serem difamados, esculhambados e sofrido como justos, sem dar escândalos ao evangelho.