sexta-feira, 10 de março de 2017

NO TEMPO EM QUE HAVIA MAIS PROFETAS E AS PROFECIAS ERAM FREQUENTES

Resultado de imagem para fogo do ceu
Uma das coisas que me vem sempre à lembrança é o tempo em que havia mais batismos no Espírito Santo na igreja, e os dons de profecias, de interpretação de línguas, e todos os outros dons, operavam com muito mais  frequênca nas nossas igrejas. O povo orava mais. Ninguem chegava e ficava sentado conversando, sem reverência.O povo só levantava quando a campanhia tocava. Era assim mesmo.
A gente via e ouvia aquelas lindas línguas estranhas, as interpretações delas, os "vasos" de Deus andando pelo templo, indo até onde alguem estava, de acordo com a vontade de Deus.Era lindo isso! Vi muitas vezes Deus usar assim. Deus também usava as irmãs e irmãos para curar também. Os cultos eram fervorosos, o poder caía de uma forma tremenda.
Era comum vermos irmãs com lenços, pois a unção era tanta que não suportavam, choravam, às vezes elas resistiam a Deus com medo de profetizar, pois muitas vezes era para irmãos do ministério. Muita coisa errada Deus mostrava, não havia quem se escondesse.
Havia muitos jovens cheios do Espírito Santo, que profetizavam, faziam a obra, mas havia também aqueles que imitavam , profetizavam  o que Deus não mandava, etc. As irmãs também eram cheias de poder. Alguns irmãos morriam por zombar da profecia, outros adoeciam por não entregarem a mensagem. Isso tudo ocorria com muita frequência. Eu ia muito para Caldeireiro, e vi muitos milagres lá, no tempo da irmã Zeza, da irmã Carminha, que assumiu após ela. Mas antes da irmã Zeza havia uma outra irmã, pois não lembro do nome dela, eu era bastante pequemo, uns seis anos, acho. Elas passavam o dia inteiro em jejum, e era cheia do poder de Deus. Até demônios eram expulsos, e Deus realizava milgres na hora ali. Certa vez, elas oraram tanto para Deus derramar poder, num culto em uma das casas delas, que chegaram a desmaiar! 
Eu só vivia lá com minha mãe nessa igreja,pois a mesma fazia parte daquela comissão.
Os irmãos de Abreu e Lima só viviam lá; na época o pastor Zé Gomes, de Abreu e Lima, pregava bastante em Caldeireiro, e sentavam no púlpito, em Caldeireiro, ele e seu filho Joabe, e outros irmãos!Hoje isso é impensável, não havia espécie alguma de rivalidade, nem de longe. Muita gente não sabe disso. A maioria pensa que foi sempre assim, mas não foi. Os irmãos de Abreu iam para Recife, e os de Recife iam para Abreu, no maior amor cristão. Era lindo!
Uma coisa que me chamava a atenção era os "ranchos" de profetas, onde eles iam orar, e Deus operava muito, mas o ministério não gostava, e alguns diáconos invadiam essas casas e acabavam com o culto! Era muito comum isso, e tudo ficava numa boa. Eles oravam muito nos montes, lugares altos da Região Metroplitana, a noite toda. Certa vez, era um adolescente bem novo, fui orar em uma vigília,juntamente com os irmãos da Campanha Evangelizadora mas estava morto de sono. A igreja lotadíssima, no Córrego do Jenipapo, o antigo templo. Deus se fez presente, mas o sono não me deixava, eu estava agoniado. Então fui lá para fora, bêbado de sono, deitei na calçada do templo e dormir em um segundo, só vindo acordar de manhã, eu e vários irmãos, também vencidos pelo sono. Eram essas coisas que ocorriam naqueles anos tão bons.
Há muito mais coisas para contar, mas essas nos dão uma ideia de que como era a igreja anos atrás. Eu escrevo isso, porque acho importante que os crentes mais novos saibam disso, é nossa história, irmãos, e vamos fazer cem anos de Igreja Assembleia de Deus em Pernambuco, por isso estou divulgando essas coisas. Divulguem esses fatos, pois eles fazem parte de nós, de nossa história. Se quiserem mandar material para que eu escreva, agradeço, ou você mesmo pode divulgar. Amém.