domingo, 19 de março de 2017

É O FIM: ASSEMBLEIA DE DEUS TERÁ PARTIDO POLÍTICO

Em breve o TSE(Tribunal Superior) receberá um pedido de um novo partido, o PRC (Partido Republicano Cristão), que defenderá a família em sua bandeira. Isso já era esperado, pois essa igreja já mostruo que tenha uma força enorme, elege quem o pastor quer, e quem ele quer, deixam de votar. Será o fim da Assembleia de Deus como igreja pentecostal? Deus levantará outra igreja em seu lugar? Haverá brigas e até mortes por causa do poder?
Dos quarenta e dois milhões e evangélicos no Brasil, a Assembleia de Deus tem 30%, então é um bom percentual esse. Assembleia de Deus já não é mais a mesma,agora que irá ficar descaracterizada mesmo, pensando só no poder secular, e esquecendo que está aqui para salvar almas, glorificar a Deus. Uma denominação que cria seu próprio partido político, foi seduzida pela serpente, pois em nenhuma parte das cartas e dos evangelhos la foi mandada ter poder político, nem econômico, sim, se encher do poder e Deus,  ser um martir do Senhor Jesus,pois esse é  o significado de  testemunha.
São necessárias 486 mil assinaturas, equivalentes a 0,5% dos votos válidos na última eleição para a Câmara, e isso a igreja citada tira de letra. Só em Pernambuco ela consegue isso,e de forma tranquila, fácil, e límpida. No que a Assembleia de Deus vai se transformar? Será isso vontade de Deus? Creio que não, pois o único precedente histórico que temos é de Constantino,que se tornou chefe da igreja,e ela foi transformada em outra igreja,cheia de cultos pagãos (a Igreja Católica)e, por mais de mil anos atormentou os verdadeiros adoradores. Não deu certo, e não dará certo agora.
O deputado Ronaldo Fonseca( PROS/DF)é que será o primeiro presidente do partido; ele já disse que tem 300 mil assinaturas em todo o país, falta pouco mais de cem mil assinaturas.
Fonseca disse que, de início o partido terá 20 deputados,só pará começar.Essa igreja ficará irreconhecível.
O PRC irá protocolar pedido de criação do partido até ao final do ano, para concorrer às eleições municipais. Será corrida para o seu fim.