terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

O TRABALHO DO PASTOR AÍLTON À FRENTE DA IGREJA

Não há nenhuma dúvida que o presidente das Assembleias de Deus em Pernambuco, pastor Aílton José Alves, é um homem de muitos talentos. Parece que o mesmo não tem tempo nem mesmo para descansar, tamanha é a grandeza da obra à frente dessa igreja. Quem acha que isso é fácil, comete grave engano.
Uma das grandes tarefas de um pastor é ensinar, mesmo porque na Bíblia há os chamados “dons ministeriais”, relacionados no livro de Efésios, uma das mais contundentes cartas do apóstolo Paulo. No capitulo 4.13,o apóstolo dos gentios mostra como o Espírito Santo usa certos dons dados por ele para que a igreja seja bem cuidada, bem adornada para Cristo. A mesma coisa fala I Coríntios, capitulo 12,28, e também Rm capítulo 12,6-8 (confira). Há de ter um preparo teológico, conhecimento geral, e, principalmente temor de Deus, que é o principio da sabedoria, como diz Salomão. Desde a época apostólica que a igreja precisa de um nível alto em todos os sentidos, pois enfrentar o poder das trevas nunca foi fácil, e nesse últimos tempos, ficou mais acirrada ainda. Não há coisa mais perniciosa para o rebanho que um pastor do tipo omisso, um inconsequente, o que não é o caso do pastor aqui tratado. Paulo, Pedro e João avisaram em suas cartas sobre o caráter desse tipo de obreiro, também chamado de "lobo feroz", "nuvem sem água", "falso profeta". Ao contrário do que fazem os lobos, toda segunda-feira há um estudo bíblico promovido pelo pastor Aílton no templo sede, na Cruz Cabugá, 29, Santo Amaro. Com um estilo arrojado e uma eloquência contida, ele não pensa duas vezes quando se trata de manter a igreja na linha, dentro da ortodoxia assembleiana, INCLUINDO OS COSTUMES. Não cede um milímetro quando se trata disso. Os costumes relacionados com as vestimentas e o formato dos cultos, jamais são relegados a segundo plano. A bancada dos pastores fica lotada, vindo servos de Deus de toda a Região Metropolitana e também do Sertão. É uma festa. O ensinamento começa as 20:00h. É o momento mais esperado depois dos hinos congregacionais e também dos hinos entoados pelos cantores especialmente convidados para estarem ali. É preciso estar comprometido com a doutrina e em comunhão com a igreja. Algumas vezes há alguém de fora,seja cantor, ou pastor. Vez em quando alguém de fora prega, quando o pastor cede oportunidade, o que é raro.
Com o mesmo afinco com que prega, o líder dessa grande igreja administra de forma dinâmica. Nunca houve um crescimento na Assembléia de Deus como esse de agora, falemos a verdade. A administração desse pastor é algo de se admirar, e isso faz com que tenha amigos e inimigos na obra, como sempre ocorre. Ele é conhecido no Brasil inteiro. Todos comentam sobre a obra que Deus está fazendo na igreja assembleiana pernambucana. E com razão. Até a CGADB tem aprendido muito com esse homem de Deus,segundo dizem. Quando estava à frente da igreja pouco tempo ainda, ele fez com que ela tivesse uma rede de comunicação, envolvendo várias rádios e retransmissoras do sinal da Rede Brasil de Comunicação (RBC1), bem administrada. A aquisição dessa obra foi mesmo um grande passo para essa igreja pentecostal. Outras igrejas, chamadas de históricas por estarem no Brasil já há quase duzentos anos, não têm ainda uma rede de rádio como tem a aqui citada. Igrejas como a Batista, a Presbiteriana, a Congregacional, e outras, ainda não puderam fazer algo parecido. O que essa igreja pentecostal conseguiu não é pouca coisa. Falava-se, nos bastidores, que a intenção do ´pastor Aílton era comprar uma TV para passar apenas programas evangélicos e de promoção do reino de Deus,o que ele conseguiu, como se vê; ao invés de passar programações que denigrem a família e os bons costumes. É o Canal 14, pois há uma gama de programas mantidos pelo irmãos durante todo o dia, de domingo a domingo, valorizando nossa música e cultura, incluindo um programa apologético. Vale a pena assistir.
Esse crescimento promete se estender por muito tempo ainda, ou, como diz o pastor Aílton: “até à vinda de Cristo para buscar a igreja."
O grande problema é que muitos não concordam com alguns "exageros", mas pode-se ir levando a obra, pois Deus dá graça. Verdade  seja dita, a igreja cresceu muito, mas o problema é se deixar levar pela soberba, o que não é o caso de todos, mas de alguns. Quando sai fora da Bíblia, deve-se discordar mesmo, não importa quem seja, pois absoluto só DEUS, e maior é a Bíblia, e o pastor não pode ser mais que ela. No entanto, se ele anda conforme ela diz, obedeçamos. Do contrário, não temos a obrigação de obedecer, se não quisermos perecer.