segunda-feira, 19 de setembro de 2016

OS BEIJADORES DE BAAL

Foi no tempo de Elias, quando Israel se prostituiu após Baal, na idolatria e todo tipo de perversão espiritual. Baal quer dizer senhor, e era um deus cananita, marido da deusa Ishitar, cujo culto era feito de forma devassa, em prostituição das mais diversas formas, envolvendo até prostituição DE MULHERES CASADAS. Existia prostitutos tanto homem quanto mulher, e essa forma de adoração era comum no depravado culto cananita.
Depois de ser ameçado por Jezabel, Elias fugiu de Israel para o sul da Canaã,em 1 Reis 19, para bem distante, pensando ser ele o único que tinha sido fiel a Deus na luta contra a religião do Estado, oficial, o culto ao deus de Canaã. Mas Deus afirma que "existia sete mil que não se dobraram diante dele, e não o beijaram". Um número bom, que não se envolveu com o culto, mas ficaram fiel a Deus.
Infelizmente, muitos hoje em dia ainda beijam Baal, quando se deixam envolver num sincretismo religioso, abraçam ideologias seculares, misturam doutrinas bíblicas com esoterismo, distorcendo a Bíblia, fazendo tudo para desagradar a Deus. Quando o crente deixa de pensar no céu e começa a pensar nas coisas da terra, está beijando Baal, cultuando a ele, misturando o profano com o sagrado, dentro dos templos, abraçando o pecado, e permitindo que ímpios invadam o espaço sagrado da igreja para despejar suas mentiras no povo de Deus. Isso é beijar Baal, e o povo que faz isso, já estava em marcha para o fracasso espiritual. Que Deus guarde sua igreja.