segunda-feira, 7 de setembro de 2015

A IGREJA, O PREGADOR E A BERMUDA



Ouvi um pastor falar sobre os novos pregadores de hoje, que eles querem ser pregadores, e ficam na rua de bermuda, e de camiseta! Achei interessante isso. Pensei um pouco e vi que ele esta certo sobre essas coisas.
Vejam bem: a igreja Assembleia de Deus tem uma norma, somos conhecidos pela rigidez da doutrina, e temos costumes que os batistas, os presbiterianos, e os congragacionais nao tem. Para eles, isso nao tem problema. Normal. Acontece que nossa doutrina descende dos puritanos, conhecidos, na historia, pela rigidez nos costumes e doutrinas biblicas, tendo, eles tambem, fundado os Estados Unidos. Por isso, nos costumes, somos rigidos. Trata-se de questão cultural também.
Sabemos que o Brasil foi fundado por tres tipos de povos: negros, brancos e indios. Cada um deles tem uma crença e um costume, e adoravam deuses diferentes, como sabemos. Por isso, para diferenciar um evangélico de um não cristão, convencionou-se que crente não veste bermuda, nem camiseta, mas calça comprida, porque os nao crentes vestem-se assim de bermuda e camiseta, e para eles, isso é tão normal quanto beber agua. Algo parecido acontecia na igreja de Corintio (1 Co 11.5), pois o apóstolo Paulo exortava às mulheres a não profetizarem de cabeça descoberta, para diferenciar elas das prostitutas de Afrodite e de Apolo, que tinham a cabeça raspada.
Até mesmo os incrédulos veem crentes como pessoas que não se vestem assim, mas são conhecidos por se vestirem sempre com calças compridas, os homens, e de saia, as mulheres. O costume das mulheres assembleianas vestirem calças é de agora a pouco. Acredito que isso é o natural. Mulher fica melhor de saia e vestido, ficam mais femininas. Se bem que há calças para homens e mulheres, especificamente.
Mas, se você é da Assembleia de Deus, e não respeita isso, erra. Sabe a razão? Deus honra essas coisas. Uma vez que a pessoa sabe as normas da sua igreja, e nao cumpre, diante de Deus está em falta. É verdade que poucas pessoas fora do ministerio nao teem o Estatuto da Igreja, no qual estão essas regras de que falei. No entanto, elas são ditas oralmente, de cima dos púlpitos de nossas congregacões. Desse modo, sabemos que, embora as normas estejam mais "frouxas", algumas coisas permanecem, como as dita no começo do texto. Não fica bem um pregador ficar de bermuda na rua; causa estranheza até num novo convertido, pois quando não era um crente, ele via que os irmãos da assembleia não vestiam bermuda. Quando veem um irmão pregador do evangelho dessa forma, eles se escandalizam com isso, e podem até fazer algo pior, porque você tem conhecimento, mas o irmãozinho não, pois é fraco. Paulo escreveu isso no livro de Romanos, no capitulo 14. E também em Corintios, nos capitulos 8-10. A igreja de Roma era formada de gentios e judeus, e um criticava o outro por guardar dias da semana, ou por não guardar dia nenhum; também havia criticas pelo fato de alguns comerem legumes, e outros, nao. E Paulo estabeleceu um principio lindo: o que come, nao critique o que nao come, e vice-versa. Se eu faço algo, mesmo que normal, e escandalizo meu irmão, nao ando por fé, mas peco. Não mostro amor por ele, por quem Cristo morreu. Isso serve para tudo: futebol, cinema, maquiagem, bermuda, modas, teatro, musicas... Se faço algo que pareça natural fazer, e meu irmão se escandaliza, e levo ele a pecar, diante de Deus estou em falta. O ideal é eu deixar de fazer isso, para que meu irmão não se escandalize, dessa forma, ajo por amor. Se você é um crente maduro, conhece a Biblia, e vai a um cinema, e um irmão vê você lá, ele pode se escandalizar e pecar, pois ele não só vai fazer isso que você fez, mas fará outras coisas piores, como, por exemplo, marcar encontros no cinema, beber nesse lugar... Você nao faz outras coisas, pois é um crente maduro, mas seu irmão nao é! Entendam isso, não é questão de norma somente, mas também tem a ver com Deus, com a igreja.
Por isso que é importante obedecermos a Deus, aos pastores e à igreja. Se eu honro essas normas, estou honrando primeiramente a Deus, segundo, a igreja e ao pastor. Dessa forma, agrado a Deus. Mas se eu desonro, não seguindo as normas, peco contra Deus, a igreja e o pastor. Ninguém escandaliza a noiva sem ficar sem castigo. Ela é pura, e imaculada, e eu não posso manchar com minhas atitudes.Uma vez que sou parte do corpo, tudo que eu deixar de fazer, ou fazer, afeto ele.
Concordo com a proibição de um pregador, alguém do ministério, usar bermuda ou camiseta. Claro que isso não salva nem santifica, mas sim o Espirito Santo, mas devo evitar para nao causar escândalo ao impio e à igreja de Deus.Por isso, Paulo falou que de tudo se abstém, e subjulga seu corpo. Cristo merece, a igreja merece. Obedeçamos essa regra.