domingo, 10 de maio de 2015

A MISTERIOSA MATÉRIA ESCURA DO UNIVERSO

 
Dark-matter-visualizationO que se descobriu mais de 75 anos atrás, não foi detectado usando radiação eletromagnética, domina o balanço de massa do universo, e é preenchido com concreto?
Desiste?
Esta substância misteriosa é a matéria escura (eu joguei o concreto apenas para torná-lo mais difícil).
No entanto, uma nova simulação massiva mostrando como a matéria escura se comporta nas galáxias pode lançar luz sobre a forma como os astrônomos podem detectar raios gama a partir de colisões de matéria escura em nossa galáxia da Via Láctea (MWG).
Embora os cientistas não entendam a natureza da matéria escura, a maioria acredita que é algum tipo desconhecido de partícula subatômica. Uma teoria popular candidata argumenta que cada partícula que conhecemos (como elétrons, quarks, neutrinos, etc.) também tem uma partícula parceira supersimétrica. Durante o início da história do universo, essas partículas supersimétricas teriam sido produzidas em abundância. Como o universo se esfriou, a produção teria cessado e as partículas mais pesadas têm deteriorado a partículas supersimétricas mais leves.De acordo com a teoria, a Partícula supersimétrica mais leve deve ser estável e, por conseguinte, é um dos principais candidatos a matéria escura.
No entanto, mesmo a mais leve partícula supersimétrica será aniquilada quando colidir com sua antipartícula, e essa aniquilação irá produzir um par de raios gama. Assim, onde a densidade de matéria escura é grande o suficiente, os astrônomos devem ver um sinal de raios gama. Estudos anteriores argumentaram que aglomerados de matéria escura em galáxias irão produzir o sinal mais forte. Uma simulação recente revela que o halo de matéria escura lisa de uma galáxia deveria liberar a maioria dos raios gama.
Estes resultados são importantes porque a NASA lançou recentemente o Telescópio Espacial de Raios Gama Fermi. Uma das principais motivações para esta missão era “procurar sinais de novas leis da física e que compõe a misteriosa matéria escura”. Saber onde procurar e que tipo de sinal esperar facilita muito esta pesquisa.
Na sua redação actual, a matéria escura representa um dos muitos parâmetros deste universo que exibem sintonia fina. O RTB espera futuras descobertas sobre a natureza da matéria escura (tanto do espaço e em aceleradores de partículas) para revelar este projeto com mais detalhes.
Fonte: http://www.reasons.org/articles/mysterious-dark-matter
Tradução: Emerson de Oliveira