domingo, 22 de fevereiro de 2015

OSEIAS DE PAULA E SUAS CANÇÕES INSPIRADAS


Quando escuto os hinos de Oseias de Paula, do disco, que agora é CD, As cem ovelhas, não deixo de ficar estupefato pela beleza das músicas. Maravilhas das maravilhas, essas músicas, desde que foram lançadas.
"Cem ovelhas" é um marco, muita gente foi consolada pela inspiração desse hino, por causa da beleza, da busca do pastor por uma ovelha perdida. Eu ficava imaginando o pastor subindo a montanha e buscando essa ovelha perdida; VIA ELA caída, morrendo de medo, com frio, e me emocionava com isso. O hino A bela paz não perde em nada. A "Célica paz", que excede todo o entendimento. Tem ainda "Ninguém" se importa, outro marco, outra belas letras, fora a melodia e a poesia, a rima, a musicalidade. Perfeito. Fico pensando no mundo perdido, na necessidade de pregar o evangelho aos perdidos. No hino "Oh! Foi por mim", Oseias faz uma interpretação que me deixa admirado, parece que a gente sente a mesma coisa que o autor do hino, Édson Coelho, o autor da maioria dos hinos que Oseias canta. Depois vem "O semeador eu ceifeiro", falando da pregação do evangelho, usando as palavras que Cristo disse, da parábola do semeador e o ceifeiro, e os tipos de sementes e terreno, nos quais a palavra é semeada, e as plantas que daí nascem, a fé, pela qual somos salvos; uma bênção mesmo. Tu me guiarás deixa-me cheio de alegria e segurança em Deus; a certeza que o poeta tem de ser guiado por Deus, de que vai estar com ele, ser levado por ele. "Um passo só" é o mais evangelístico de todos, chamando aqueles que ainda não conhecem a Cristo a darem o primeiro passo para Deus, a virem a Deus e serem salvos. É um testemunho fiel, quem sabe, do próprio autor, Édson Coelho. Ficava ouvindo esse hino com muita atenção, pensando no que imagina a pessoa que ouve esse hino; o convite de Deus é claro. "É assim que eu te amo" é uma verdadeira declaração de amor a Deus; a poesia é marcante, os versos, ricos, musicais. As metáforas e as comparações são de uma originalidade única. Como esse hino foi cantado na igreja! Se amarmos a Deus como dizemos cantando esse hino, é uma apoteose.  Outro testemunho cantado é "Hoje sou feliz," não sei se também é um testemunho do autor,mas é lindíssimo, principalmente por causa da linguagem poética, marca de todos o hinos de Édson Coelho. Que bom é voltar a OUVIR ESSES HINOS NO YOUTUBE! Todos que os escutam dizem por uma boca só que esses hinos antigos é que são inspirados, que esses cantores antigos tinham mais compromisso com Deus, pois viam isso como um ministério. É mesmo um ministério, mas que, hoje, está deturpado. A versão que ele canta do hino de Jericó é uma das mais conhecidas que já ouvi; alguns coros cantam uma versão lindíssima, para quatro vozes, belo arranjo. Agora o que mais me toca é "Canção do nauta"; é o mais poético de todos, sem falar na melodia, que se entrelaça de maneira maravilhosa com a letra, também rica e cheia de poesia, e umas rimas tão bem marcadas. A melodia parece que nos eleva a Deus. Sinto uma paz e uma imensa alegria em escutar esse hino, e choro, todas as vezes que o faço. Não canso de ouvir a imensa beleza dessa música. Uma vez vi e ouvi um coro cantando esse hino, com um arranjo belíssimo. A igreja foi imersa numa profunda alegria, e choramos pela beleza da música, ao mesmo tempo um arranjo simples e inspirado. É uma verdadeira adoração a Deus, esse hino. Cante com a alma e sentirá o poder de Deus nele.Termina com Hoje canto, mais um testemunho; esse autor, me parece que também é Édson Coelho, testemunha de novo de algo em sua vida. Se não é isso, é o eu poético, pelo menos. Por duas vezes ou mais,em um dia, escuto essa melodia tão envolvente. Quantas almas não têm sido salvas e livres do pecado, ouvindo essas músicas que atravessaram gerações, e não se perdem, pois a inspiração de Deus está neles, e isso é a grande diferença?"Canção do nauta" é o mais doce, o mais lindo. viajo na poesia desse hino, e ele me eleva a Deus como nenhum outro.Quando  se escuta ele, fica-se imaginando como deve ser difícil para um nauta ficar longe de sua terra, e como ele deseja voltar para ela, matar a saudade; com essa mesma força o crente deve amar a Deus.
Se os compositores de hoje orassem mais antes de fazer um hino; isto é, será que pelo menos eles oram? Talvez não. São hinos feitos para passarem e serem logo esquecidos. É por isso que todos dizem que não dão valor aos hinos de hoje; por isso que chamam esse cantores de mercenários. Graças a Deus por ainda ouvirmos hinos inspirados mesmo que antigos, por ouvir ainda hinos tão maravilhosos.