quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

O MAIS IMPORTANTE DO QUE TUDO

Finalmente chegou o fim do ano! Quantas lutas, quantas vitórias não tivemos. Em todas Deus nos sustentou e fortificou, fazendo-nos mais que vencedores.
Temos que agradecer a Deus por tudo que ele fez por nós, pela graça alcançada, por atravessarmos esse deserto e levarmos nossas cruzes até o porto seguro, Canaã. Que Deus nos abençoe, que continue a nos sustentar com sua destra.
Mesmo que não tenhamos dinheiro no banco sobrando, mesmo que estejamos devendo, e o sucesso ainda não tenha nos alcançado, temos a Deus, sua misericórdia e paz abundante; temos um céu por herança, somos herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo, e estamos assentados em regiões celestiais; estamos salvos da ira futura, e nosso futuro está garantido.
Infelizmente, muita gente deixou de ir hoje ao circulo de oração, apesar de ser o último do ano, todos esses cujo dia é na quarta-feira. Em muitos deles, creio que a maioria, poucas pessoas foram, o que me deixou triste. Esse seria o dia para agradecermos a Deus por tudo que fez, pelas vitórias, os dolescentes, os velhos, os homens, toda a igreja, dando graças a Deus por nos ter trazido salvos na sua graça, guardados de todo o mal.
A preocupação de alguns é fazer o cabelo, pintar unhas, preparar comida, comprar sapatos, gastar dinheiro, servindo ao deus do consumo, e esquecendo de Deus, o mantenedor da vida, o sustentador de toda as vidas. Inverteram as coisas. Se não comprarem, não se sentem vivos, não vale a pena viver.
É contra essa inversão que luto, pois isso passa, não vai contar no galardão se eu comprei isso ou aquilo, se fiz comida ou não, mas se eu coloquei Deus em primeiro lugar em minha vida ou não. Que coisa é melhor do que estar na casa de Deus buscando sua presença e louvando a ele por tudo que nos deu. É gostoso ficar no templo orando e ouvindo e vendo os irmãos agradecendo por tudo que Deus fez, e sentindo sua presença maravilhosa, acalmando a tempestade em nosso corações e renovando promessas, fazendo outras, curando, livrando nossos familiares, nos livrando das setas que voam de dia e de noite, e impedindo que algum mal chegue à nossa tenda, segundo o Salmo 91. É esse Deus que muitos estão trocando por uma festa e um pedaço de bolo, e indo atrás do comercio, do consumismo.
Precisamos mudar o conceito que temos de Deus, e dar mais importância ao que realmente importa. Que nesse novo ano que começa, possamos mudar isso.

CANTOS E SOTAQUES REGIONAIS


É interessante o programa Cantos Regionais, mostrando o que há de melhor na música evangélica. É apresentado por uma irmã bastante simpática.
O cenário é bem típico do sertão pernambucano: uma casa de taipa, dois músicos, um, violencista, o outro, tocando sanfona, ou acordeon, como queiram; uma irmã cantando hinos; às vezes, é um irmão. Uma boa fórmula para o final da tarde do domingo.
Os cânticos, geralmente, são antigos, de cantores como Jacira, Zilanda, Vitorino Silva, Mara Dalila, entre outros.
Apesar do sotaque de sotaque, é um programa de boa qualidade, uma programação que preenche a lacuna deixada por outros programas das TV's, mas seculares. No exagero em demonstrar que deve ter um clima regional, os apresentadores carregam na voz cantada, como se não fossem nordestinos e já não tivessem isso normalmente (alguém deveria gravar as vozes deles e mostrar aos mesmos, e verão que não precisam exagerar). O nordestino já tem o sotaque carregado por natureza, mas os apresentadores do programa Cantos Regionais exageram nisso. Fora esse detalhe, é um bom programa, mas que pode melhorar nesse sentido.
Percebe-se a profissionalização cada vez melhor da Rede Brasil; algumas vezes vê-se a imitação, por parte dos integrantes dessa rede, a repetir o que fazem alguns apresentadores famosos, seja nos trejeitos, seja no modo de falar, até que ache sua própria maneira de apresentar, o que leva tempo.
Em todo caso, deixando de lado o “defeito” acima, é bom ter algo de qualidade, quando uma certa TV, dita evangélica, só passa uma programação que em nada lembra o nome de evangélica que tem; só nome, diga-se de passagem.
Os tocadores são sérios, sisudos, passam a ideia de que não há lugar para risos num programa como esse. Sente-se a falta de interação entre os tocadores e os apresentadores. Parecem mais dois quadros que são interpostos.
Apesar de tudo, é um programa que tem varias coisas boas, com as comentadas acima, e, em meio a todo essa gama de programas ruins no domingo, esse é bom, merece a atenção de nossos irmãos;pelo menos assistindo este, não comem coisas podres das emissoras seculares e sem escrúpulos.









segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

A BIBLIOTECA QUE INFLUENCIOU PROFUNDAMENTE O MUNDO







Em dezembro, se comemora o Dia da Bíblia, o maior livro do mundo, e o mais traduzido até agora, e o mais lido, escrito por cerca de quarenta autores, nas mais diferentes regiões, nas mais diferentes circunstâncias. FOI O PRIMEIRO A SER IMPRESSO POR GUTEMBERG. É chamado por muitos nomes, entre eles, de o “Livro dos Livros”, a “Bússola Eterna”, e está cheio de riquezas tanto históricas, quanto geográficas, e, principalmente, literária, só falando do ponto de vista secular. Foi lendo ela que Lutero fez a Reforma Protestante, e foi traduzindo ela para a língua alemã, incipiente, que ele enriqueceu esse idioma.
Começa com Gênesis, o livro dos começos, onde se inicia a história dos hebreus, começando com a chamada de Abraão, de Ur dos Caldeus, terra de Ninrode e Semíramis, e também fala dos povos que começarm a habitar essa região. Quem não se lembra da história de José, que virou filmes e seriados? Emocionante. A história de Jacó e Isaque, descendentes de Abraão. Lá fala-se do início dos árabes, filhos de Ismael, descendente de Abraão com Cetura, uma de suas mulheres. Israel veio de Isaque, e foi levado para o Egito, onde, através de José, governou esse país africano, sob os hicsos, povo que não era acreditado que existiu, mas foi comprovado, depois, pela arqueologia. Vem, depois, Êxodo, o livro da saída do Egito, onde é lido que Deus enviou dez pragas contra Faraó, ou Casa Grande, o significado desse nome, na mitologia egípcia, representante do deus Rá. Nele, se institui o pacto entre o povo escolhido e Deus, e é dada a Lei de Moisés, que até hoje tem influenciado a humanidade, incentivando o respeito ao próximo, ao amor, e mostra como se deve ser administrado um povo. As riquezas do estilo de Moisés até hoje impressiona. É nesse livro que a Páscoa é instituída, como lembrança do livramento dessa escravidão de quatrocentos e trinta anos. Depois vem Levítico, com seus preceitos religiosos, os detalhes do sacerdócio levítico, os animais que não se deviam comer, as turmas do sacerdócio, continuando os últimos capítulos de Êxodo. Levítico é uma preciosidade, pois fala dos sacrifícios com detalhes impressionantes, figurando a vinda de Jesus. Números, conta todas as tribos, desde que saíram do Egito, onde ha relatos que arrepiam, como a condenação de Coré, Dotã, e Abirão, que se rebelam contra Moisés. Finalmente, a terra prometida foi, pela primeira vez, vista pelos hebreus através de doze espias, os quais trouxeram não boas notícias para os que estavam esperando, vindo daí vários castigos. Alguns reis que ficavam à margem oeste do Jordão foram vencidos, e a terra começou a ser povoada pelos Hebreus. Em Deuteronômio, repete-se as leis dadas no Sinai, e aos israelitas são lembrados de tudo que passaram até aquele tempo, cerca de quarenta anos. Moisés vê a terra num monte, e morre. Josué lidera o povo. Os relatos são objetivos, prendem a atenção da gente. Os detalhes geográficos, os animais falados, a terra, os costumes de muitos povos que pensavam não terem existido, como os hititas, ou heteus. Depois vem Josué,relatando as conquistas, dando detalhes dos povos que habitavam aquela região, os Amorreus, Girgaseus, Ferezeus, entre outros. A terra é dividida, começam a vir as colheitas, e o povo começa a crescer, cumprindo-se as promessas feitas a Abraão, Isaque e Jacó. Os detalhes, os relatórios, a organização do exercito, e as estratégias, fariam inveja a qualquer Alexandre Magno, Júlio Cesar, e Napoleão. Esses são os seis primeiros livros bíblicos.
Juízes vem depois, contando os altos e baixos do povo de Israel, onde ele começou a adorar outros deuses, como Baal, Astorete, entre tantos deuses daqueles povos, aculturando-se. Mas, em todos esses relatos de guerra, sempre se levantava um herói e livrava eles; verdadeiros generais; tanto julgavam, quanto lideravam o exercito. Vem, depois, Rute, os livros de Samuel, Reis, Crônicas, os livros que falam do retorno da escravidão em Babilônia, como Neemias, e Esdras, tendo correlação com os livros proféticos de Ageu e Malaquias.
Os poéticos são os mais lidos, como os salmos, hinário de Israel, de uma riqueza literária vastíssima, poesia de caráter semítica, metáforas grandiosas, como nos Salmos 23, 46, 91, entre outros. A prosopopeia de Provérbios, no capítulo 8, onde a sabedoria se personaliza, convidando todos a beberem de seu néctar. O existencialismo original de Salomão, em Eclesiastes, onde tudo é “vaidade e aflição de espírito”, aproveitado depois, por filósofos contemporâneos, como Schompenhauer. Jó é uma obra-prima literária, servindo de modelo para muitos livros mundialmente famosos, com a Divina Comédia. A poesia corre solta em Jó, e as figuras de linguagens são umas das mais ricas da Bíblia.
Em seguida, vem os proféticos, desde Isaías, estadista, poeta, profeta, e que teve e tem até hoje grande influência nas profecias bíblicas. Sua verve era rica, usando um hebraico erudito, com palavras raras. Os capítulos mais famosos são o 35, 53, 61, 60, 63, entre outros. Jeremias, vem após, o profeta chorão, cujo livro não está em ordem, mas tem um estilo forte, e rico, como Isaías. São cinco livros chamados de profetas maiores, e outros 12, chamados de maiores, por causa da quantidade de palavras no hebraico. Esse profeta viu a primeira diáspora de Jerusalém.
Há um intervalo de quatrocentos anos, depois vem Jesus, dividindo a história, tendo quatro biógrafos, Mateus, um discípulo seu, que escreveu para os judeus, explicando com detalhes, os costumes de seu povo, mostrando ele como filho de Deus, descendente de Davi. Juntamente com Marcos e Lucas, que são chamados de evangelhos sinóticos, por conterem vários relatos semelhantes. Lucas foi escrito num grego difícil, rico, endereçado a um certo Teófilo; juntamente com o livro de Atos, que é a continuação do evangelho de Lucas, Teófilo, um nobre,é o homem para o qual Lucas escreveu a história de Jesus, com detalhes que não tem em nenhum outro evangelho.
Após esses, vem as cartas de paulo, começando por Romanos, e indo até Filemon, que conta a história de um escravo fugido, pelo qual Paulo intercede, o que era algo novo, pois no Império Romano, ninguém faria isso por um escravo, chamando-o de irmão; nisso, a Bíblia contribuiu para o respeito e amor ao próximo, e mesmo aos inimigos. Se um livro tem influenciado a humanidade para o bem ,esse foi a Bíblia, nos seus sessenta e seis livros. No Novo Testamento há relatos detalhados de costumes do mundo romano, das nações, da geografia, da filosofia greco-romana, uma riqueza impressionante, e mesmo dos governantes da época, como Herodes o Grande, e seus filhos, que governaram, depois de sua morte, em tetrarquia, sob o Império Romano.
Mais na frente tem a Carta aos Hebreus, num estilo único, riquíssimo em termo literário, cujo escritor estava impregnado com a cultura helenística, pois sua retórica mostra isso. É uma carta dirigida aos judeus convertidos aos cristianismo, que enfrentavam perseguição por causa disso. A Bíblia usada na época, o Velho Testamento, era a Septuaginta, traduzida do hebraico em Alexandria, onde havia a maior biblioteca do mundo, um grande centro cultural, como Atenas. Ha, também, a carta universais dos apóstolos Pedro, Judas e Tiago,esses últimos, irmãos de Jesus, e o apóstolo João, que escreveu o Apocalipse, uma profecia do Novo Testamento, onde está prescrita a derrocada de todos os poderes humanos e a vinda do Messias, para julgar as nações e dar a cada um segundo a sua obra. É o livro mais profundo da Bíblia, tendo, por vários séculos, sido alvo de controvérsia profundas, por causa do simbolismo de sua linguagem.
Não pretendi, aqui, explicar a Bíblia, mas tentar mostrar, nessas poucas linhas, a grandeza histórica e literária desse grande livro, até hoje lido e traduzido aos milhões, pela SBB (Sociedade Bíblica do Brasil) e por outras sociedades britânicas e europeias, e no mundo todo. Parabéns à Bíblia.


por Leo Nardus

domingo, 7 de dezembro de 2014

A DESEDUCAÇÃO DO DEPUTADO


Há coisas nos deputados das bancadas evangélicas que são contraditórias. Logo nós, que prezamos tanto a leitura, que incentivamos ela, que ensinamos os irmãos que não sabem ler, a procurarem ler.
Pois bem, o pastor Eurico, contrariando muita gente, principalmente os estudantes e os professores, votou contra a educação. Se depender dele, os royalties do petróleo brasileiro não vão para a educação, ao contrário do que querem os deputados Pedro Eugênio, Roberto Teixeira, ambos do PP.Também o deputado Fernando Ferro votou a favor da vinda desse dinheiro para a educação, mas o nosso representante, infelizmente, votou contra isso. Decepção para muitos professores e alunos de Pernambuco.
Vi isso num ônibus dia desses, quando uma professora comentava, uma indígena de Pernambuco,formada em História, que esse deputado, Pastor Eurico, votou contra a educação. Ele e o deputado pelo Paraná, pregador de multidões, Hidekazu Takayama. Vergonha. Ela estava revoltada com isso. Criticou também Eduardo Campos, de uma forma que não tenho coragem de dizer aqui. Segundo essa professora, "Eduardo teve o que mereceu", pois ele ajudou a sucatear o transporte público, deixando-o nas mãos dos empresários de ônibus. Por isso está como está.
Outros deputados que votaram a favor do dinheiro do petróleo para a educação, foram João Paulo e Pedro Eugênio, do PT.
Infelizmente, devido ao exposto acima, não posso concordar com essa atitude do pastor Eurico, de votar contra a educação, tão importante para o desenvolvimento do país. Não se sabe que motivos secretos seriam esses; se o partido ou ele, perderia alguma coisa com isso.
A esquerda, socialista, historicamente inimiga da igreja, aliou-se com o povo de Deus, sendo esclarecido que os que estão no poder queriam enfiar goela abaixo certas leis moralmente caídas, contra o bom senso. Mas o PSB também é de esquerda, cheia dos pensamentos de Marx, inimigo de Cristo,e da Igreja dele. Então os evangélicos terão que fazer certas concessões por isso. O poder os chama. Além de ser bem incoerente uma igreja tão ortodoxa, se aliar com um partido tão historicamente perseguidor dela. O poder domina.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

UMA LIÇÃO DE VIDA -TRABALHANDO PARA A SALVAÇÃO DE ALMAS


Cada vez que assisto esse programa, o Lição de Vida, que passa no Canal 14, Recife, Pe, pela manhã, fico admirado com os testemunhos nele. Interessantíssimos, e nos faz crescer, aumentando nossa fé.
Recentemente, assisti a um testemunho de uma irmã, doada pelo seu pai a uma senhora  de classe média alta, décadas atrás, o qual jamais foi buscar ela de novo. Desde então, essa irmã, criança, viveu num regime bastante difícil, trabalhando para essa senhora, sendo explorada, jamais recebendo salário pelo seu trabalho, infelizmente
Mas Deus era com ela, e falava para sua serva sempre. A mesma não entendia que estava sendo mantida nesse regime, mas Deus permitiu tudo isso para salvar a alma dessa sua patroa, que não tratava a serva de Deus como merecia, até que essa mulher tão má veio a ficar com um câncer, que tomou todo o seu corpo, deixando-a sem carne. Toda a igreja próxima da casa dessa irmã, incluindo Casa Amarela, orava por essa cancerosa, apesar de tudo que fazia contra a serva de Deus. 
A irmã ia aos cultos, mas tinha que,de nove horas, estar de volta à casa onde morava, pois a patroa não deixava que terminasse o culto. Em tudo isso, a serva do Senhor não reclamou, e aguentou todo esse sofrimento sem se entristecer por um momento, sempre servindo, glorificando a Deus, numa prova grande de humildade e amor ao próximo, pois não pagou com a mesma moeda. A família desprezou a mulher esquálida, pois a considerava sem jeito, para morrer. Então, Deus disse à sua serva que iria curar a doente terminal, e fez isso,mesmo, fazendo o câncer secar; no mesmo dia que foi curada, a mulher dormiu profundamente, um sono tranquilo,Deus dissera que a anestesiou, e suas carnes começaram a crescer. Ficou com um corpo saudável. Um grande milagre Deus realizou nessa vida.
Sem parentes, a irmã vivia sob esse regime, não entendendo a que estava se submetendo, sob a permissão de Deus. Percebi, por isso, que o valor de uma alma, para Deus, está acima de todos os valores terrenos, por mais que sejam importantes.
Depois de algum tempo, essa patroa da irmã aceitou Jesus, e Deus a fez sentir que iria ser  levada para o céu  na mesma semana da revelação, o que foi confimado à outra serva de Deus, num culto. Ela viu que chegava quatro anjos, abriam a porta, destravando-a dos trincos, pegavam essa irmã que fora curada, e levava para  um mar que estava em frente do apartamento. Então, num sábado, morreu nos braços de sua empregada. Deus é mesmo bom. Nós nem imaginamos o quanto.
Tudo  o que a serva de Deus passou foi para Deus salvar aquela vida; tremendo isso. Deus então recompensou sua serva com talento para compor belos hinos, e gravou vários deles. Hoje, ela é uma cantora, servindo a Deus em uma das denominações das Assembleias de Deus. Esse testemunho foi  o mais inusitado até agora. É a prova de que Deus ama mesmo o homem. Tudo faz para salvá-lo. O preço que pagou por ele é alto demais.

QUAL O VALOR DOS MÚSICOS?



Se tem um segmento na igreja que trabalha demais, e, muitas vezes, sem nada receber em troca, são os músicos. Eles se  esforçam ao máximo para isso, levando em conta que é a obra de Deus, que a recompensa vem dele.
Eles trabalham nos corais de adultos, nos juvenis, nas bandas de músicas, dando aula, mas nem sempre são compreendidos pelo que fazem, porque, além de trabalhar "de graça", pois só Deus os recompensa, alguns ainda ficam contra eles, não se lembrando que o músico não é pago pela igreja, mas, na maioria das vezes, apenas podem receber a passagem de volta para casa, ou uma ajuda financeira, como um músico que conheço, C., um dos mais antigos, que inaugurou vários corais e ensinou muitos músicos que hoje trabalham nas Assembleias de Deus. São uns heróis de Deus, pois além de nada receberem em termos financeiros, ainda há pessoas que deveriam apoiar eles com toda a estrutura que precisassem, mas os criticam, como se fossem empregados deles, e não um servo de Cristo, um "levita" na casa de Deus.Se bem que, alguns exageram, ficam mais tempo com os corais que regem, do que com a família, o que é uma anomalia, pois ele deve dar também atenção à sua esposa e filhos. Conheci um cuja esposa chorava de angústia, pois a ela não tinha um lazer de forma alguma, porque seu marido só pensava em música, coral, e não dava a atenção devida, como marido.
Muitos deles se dão tanto à obra, com verdadeiro amor, que até regem dois, três corais duma vez, se cansando, estressando-se demasiadamente. E olhem que a maioria deles mal recebem alguma coisa!No entanto, Deus os recompensa com bênçãos sem fim. Na Assemblea de Deus ainda não há essa cultura, esses costume de pagar aos músicos, de ver eles como ministros, como na Batista,já que eles estudam tanto, pagam livros caros, passam horas e horas treinando nos seus instrumentos musicais, como pianos, violões, saxofones, entre outros instrumentos musicais. Eles são os levitas músicos( nem todos os levitas eram músicos) que fazem um trabalho muito importante para a glória de Deus.
 Na Batista, eles são pagos, e muito bem pagos! Nas igrejas históricas, geralmente, eles são mais valorizados, não só como músicos, mas como irmãos em Cristo, e não são vistos como meros crentes, pois não sei porque músico ficou com essa fama de que não são crentes sinceros. Conheço vários assim, crentes de verdade.
Isso me faz pensar se os músicos nas Assembleias de Deus fossem pagos, bem pagos; será que trabalhariam melhor que agora? Haveria mais músicos disponíveis? Paulo escreveu em 2 Co 2, que "o trabalhador é digno de seu salário". Seria bom, acho, pois não teria tantas congregações sem músicos, e os corais cantando sem divisão de vozes, nem com playbacks,o que ainda acontece, infelizmente. Lembro que todas as comissões dos círculos de oração, antigamente, cantavam com vozes divididas, mas depois da escassez de músicos nas igrejas pentecostais, começaram a usar playbacks. Foi a forma mais fácil de não prejudicarem a obra de Deus.
Penso que os músicos devem ser mais valorizados, dando mais estruturas a eles. Muitas vezes nem dinheiro para as partituras eles conseguem, e ficam com os ensaios prejudicados; até um local adequado para ensaiar, eles, muitas vezes, não conseguem. Esses são só uns dos sofrimentos que eles enfrentam. Grandes trabalhadores os músicos! Prestam mesmo grandes serviços à igreja.
Lembro de dois músicos que inauguraram uma escola de música em um prédio numa igreja pentecostal,em um subúrbio pobre. Muitos músicos que hoje tocam nas igrejas, aprenderam com eles, e estão colaborando para a glória de Deus. No entanto, nenhum apoio receberam da igreja, nada mesmo, mas só críticas da parte de quem deveria ter ajudado. E poderia até servir como uma forma de evangelização na comunidade, pois eram músicos bons, de qualidade, mas que não duraram muito tempo as aulas, embora todos vissem os frutos delas nas igrejas ao redor do prédio onde aconteciam as aulas.Mesmo assim a igreja não deu apoio financeiro algum para isso. É uma tremenda falta de visão do que é o reino de Deus. Que benefício não iria trazer para a comunidade! Claro que tem aí o Projeto Samuel, da Assembleia de Deus de Recife, presidida pelo pastor Aílton José Alves, homem de grande visão, que faz um ótimo trabalho também,que tem investido na área musical, e espero que faça mais, em todo tempo; mas o bom é que ele está fazendo. Vemos aí, também, a orquestra de Joana Bezerra fazendo um trabalho maravilhoso, tirando as crianças das ruas e das drogas.  Que lindo isso! Quem deveria fazer isso era mas ainda a igreja, primeiramente. Mas, infelizmente, as visões de muitos estão restritas  somente nas estruturas dos templos, e outros gastos.
Gostaria que  essa mentalidade fosse mudada, e que os músicos de algumas igrejas pentecostais fossem mais valorizados, pois eles merecem.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

MENINO, LEVANTE-SE E ANDE!


Esse fato já faz um tempo, mas é algo que sempre devemos lembrar, como as curas que Cristo realizava em Israel.Por bastante tempo, eu nada disse sobre isso, ou pouco disse.
Antes de descobrirem a cura da poliomielite,  quem tinha essa doença, estava condenado a ficar aleijado a vida toda. Só Deus podia e pode fazer algo. Infelizmente, em nossa família, aconteceu de um de nós ficar aleijado, depois de alguns anos tendo vivido com as pernas perfeitas.
Foi desse jeito que fiquei surpreso quando vi meu irmão aleijado, andando  se arrastando pelo chão. Antes brincávamos tanto, correndo, e, agora, lá estava ele se arrastando. Eu tinha tanta pena! Não entendia aquilo, mas aceitava o fato com naturalidade. Criança é criança.
No entanto, tínhamos uma mãe de oração, hoje, na glória, que orava sempre para Deus curar. Não aceitava o fato de um dos seus filhos ficarem desse jeito A resposta parecia demorar até que nós tivemos uma surpresa maravilhosa.
 A irmã Maria Alcântara, que por muito tempo dirigiu um Círculo de Oração Infantil,nas igrejas de Casa Amarela, que também estava orando, sonhou com meu irmão, e, no sonho, ela dizia a ele: "menino, em  nome de Jesus, levanta e anda!" Isso no sonho que ela teve. Pela manhã, ela foi à nossa casa, averiguar isso, pois o Espírito Santo a fez sentir algo diferente. Ao chegar lá, qual não foi sua surpresa! Isso mesmo, meu irmão estava andando de novo! Deus o curara à distância,enquanto ele dormia, na sua multiforme maneira de agir. Desse dia em diante, nunca mais andou se arrastando, e até hoje anda, para a glória de Deus, e não ficou vestígio da doença. Deus também cura de longe! Deus age à distância!
Deus cura ainda hoje, como diz o escritor aos Hebreus: "Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje, e o será para sempre". Amém.