sexta-feira, 4 de julho de 2014

O JOVEM PASTOR TITO

 A carta a Tito é uma das mais significativas de Paulo, uma pastoral, como as de Timóteo. Ele ensina Tito a lidar com as pessoas de diversas idades da igreja, com o povo, de acordo com a índoles dele, segundo o apóstolo, "bestas ruins,"conforme um artista de Creta disse.Tito tem quatro principais assuntos.Tito estava em Creta, a sudoeste da Ásia Menor, no Mar Mediterrâneo. Ele era um gentio convertido (Gl 1.23); um cooperador de confiança (2 Co 8.23).
Fala primeiro do caráter e das qualificações de todos os que vão exercer cargo na igreja, o que é algo muito importante. Às vezes o obreiro tem a qualificação, mas não tem caráter para isso; às vezes tem caráter, mas não tem qualificação. É preciso ver isso.Por causa dessas deficiências há muitos obreiros ensinando heresias e exercendo o cargo  como se fossem donos da igreja. São soberbos. É uma prova de que os obreiros não podem ser postos nos cargos apenas por uma mera indicação, por um carro do ano, o que indica boas condições financeiras, nem por beleza, acontece, cor da pele, que também ocorre, nem por influência ou status (1.5-9). Depois, Paulo manda Tito ensinar a sã doutrina, por causa das heresias vigentes na época, como gnosticismo, as fábulas judaicas, as distorções bíblicas diversas, e também os judaizantes.Havia bastante falsos mestres na época, e cabia a Tito, mesmo jovem, silenciar esses falsos ensinadores da Palavra, dentro da igreja. É uma guerra perigosa hoje em dia, por que eles estão também em nossos púlpitos. Mas mesmo esses exercendo um cargo alto em nossas igrejas, devem ser combatidos por nós (1.10-2.1). O apóstolo também ensinou o papel de várias segmentos da igreja, os jovens, os anciãos, as mulheres, as idosas, idosos, e outros assuntos relacionados a esses (2.1-10). Finalmente, Paulo mostra que o cristão verdadeiro deve ter boas obras, que é a demonstração de uma fé genuína em Deus, não se conformando com o mundo.Não adianta ser cristão e continuar querendo fazer essas coisas que envergonham a Deus e aos irmãos.Se faz isso, não é guiado por Deus, portanto, não é seu filho (Rm 8.14).
Essa carta deve ser lida não só por quem quer ser um obreiro, mas todos cristão que quer servir a Deus com verdade, segundo diz Cristo em João 4. Sigamos suas recomendações.