quarta-feira, 23 de abril de 2014

O CULTO DE DOUTRINA E A POSIÇÃO SOCIAL

O culto de doutrina estava muito bom. O feriado fez com que estivesse o templo cheio, como se fosse culto de Santa Ceia. Em cima e embaixo lotada. Uma festa, e várias áreas presentes, de Paulista e outros lugares.

Quem foi não se arrependeu, pois a Palavra foi boa, e Deus falou para todos. O pastor falou sobre a armadura de Deus, Paulo aos efésios, fazendo uma analogia. Muito pertinente para os nossos dias, que enfrentamos essa guerra tão cruel, espiritual, contra as trevas. Falou também da justiça, e disse versículos correlatos, no antigo e Novo Testamento. A armadura e Deus não tem brecha, mas se nós dermos lugar ao diabo, ele atua e nos prejudica, apesar dessa armadura.
Como disse,o templo estava lotado, gente em pé e sentado, e alguns ainda guardando lugares para outros, que nem sempre viam. Esse costume...
Mas não é só lá dentro que enche. O número de pessoas circulando fora também é grande, meninas e adultos, principalmente o banheiro das mulheres. No pátio, os irmãos vendem o ADNEWS, jornal que está consolidando a divisão da igreja de Recife em relação à CGADB,coisa que breve vai acontecer (se já não ocorreu).Todos dizem isso. Esperemos.
Saindo do templo, vê-se uma multidão caminhando em direção às paradas de ônibus, outros, para os ônibus alugados, vindo de bairros e cidades da Região Metropolitana.É um trabalho para ir ao culto quando convocado uma igreja para estar lá, pois é preciso alugar ônibus, levar os irmãos, e cuidar para que a igreja não sofra dano através de seus membros, pois se alguma coisa acontecer, a igreja é que é a responsável, através do pastor Ailton, por isso, é preciso cuidado, pois há pessoas que não pensam duas vezes em processar o corpo de Cristo. Se for cristão, com certeza, de alguma forma, seu galardão fica comprometido, pois não foi uma mera organização humana que processou, mas a Igreja de Deus, baluarte da verdade.
A impessoalidade, porém, é uma das falhas graves que cometemos, desde o maior até o menor deles, como o fato de os irmãos, em sua maioria, não saudarem com a paz, quando estão no Templo Central. Não sei se pelo fato de boa parte de irmãos dali serem classe média, e média alta, ou se por outro motivo,quase não se dá a paz, e os que melhor aparentam ter dinheiro, esses não saúdam mesmo. É anticristão. Se estão ali para adorar a Deus, e todos somos irmãos em Cristo, então por que a divisão social tão forte?Em Cristo somos um,não há escravo, nem grego, nem judeus, pobre ou rico, mas muitos de nós achamos que temos que deixar bem claro essa divisão social.Absurdo. 

Soberba, esquecem que apodrecem tanto quanto um pobre quando morrem, e que não são melhores por isso, nem têm um melhor galardão.Com certeza alguns pensam que suas posições sociais determinam o galardão deles.
Mas,apesar de tudo, foi um belo culto e nos mantivemos alegres e fortes até agora, alimentados pela sã doutrina.