sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

SHEHERAZADE, A HEROÍNA


Temos uma heroína no Brasil: Sheherazade. Suas opiniões estão arrasando com a esquerda e transformando ela numa heroína.

Uma das opiniões foi sobre um marginal amarrado a um poste pela população enfurecida, depois de ter roubado.
A mídia caiu em cima depois de seus comentários, como se ela estivesse fazendo apologia ao crime, mas ela estava apenas sendo magistralmente lógica, pois o que ela diz geralmente é o certo, acerta em cheio.
Se dependesse dessa esquerda, o Brasil vai ter censura, e ninguém vai ter mais direito a expor suas ideias, e criticar o governo.
Se é verdade que eles estão preocupados com a violência e com o marginal, deviam então fazer então algo em benefício dele, e não só deles, mais do demais que estão precisando.Essa esquerda é hipócrita.É como aquela mulher, do governo de Pernambuco, que queria proibir de dar esmolas, mas que não fazia nada para mudar a vida dessas crianças e suas mães de modo significativo.Isso não existe.
O problema, como falou um colunista do R7: a questão  é Sheherazade, e não outra coisa.
Seus comentários ferrenhos tem aberto os olhos da população, e a maioria deles que opina em seu blog, concorda com tudo que ela diz.É heroína mesmo.
Quem está gostando é Silvio Santos, pois a audiência desse programa está aumentando bastante.
Lembrando que ela é evangélica, o que só faz aumentar a admiração por ela, levando em conta que a noção de muitos irmãos é que evangélico não tem opinião e nem pode criticar o governo, o que é errado achar isso. Não há nenhuma proibição na Bíblia contra tal coisa. É preciso saber distinguir uma coisa da outra.
Particularmente eu sou fã dela e de suas opiniões. O povo se sente "vingado" quando ela as exprime . Temos mesmo uma heroína no Brasil. O povo precisa de heróis, como precisa comer. Avante Sheherazade!