domingo, 23 de fevereiro de 2014

O ISAIAS DE CANÇÃO E LOUVOR

Gosto dos clips de Canção e louvor.São bem feitos, apesar dos poucos recursos neles. A música, possante.A interpretação, impecável. Só não gostei do último clip, por dois motivos, que talvez quem me ler, concorde. É o clip  da música sobre Isaías.
O primeiro erro, é que o rei não estava em pé, passeando no pátio do palácio, mas prostrado numa cama. O segundo, é o profeta Isaías, terrivelmente descaracterizado do contexto sócio-cultural.
Esse profeta era de sangue real, elite, tinha porte, se vestia bem, não era um qualquer. Andava imponente, perfurmado com mirras e aloés,roupas caras. E tinha intimidade com Deus! Não vivia correndo com medo de Deus, como se estivesse em pecado contra Ele. Quem fez esse roteiro falhou feio! Esse Isaías, retratado no clip, parece mais uma outra coisa, menos o profeta de linguagem erudita, que conhecemos, que usava um hebraico polido, até hoje deslumbrando os estudiosos da Bíblia. Não falo do ator, mas do personagem que ele representa de forma errada.Claro que não é culpa dele!
Segundo relata Isaías em seu livro, nem bem ele havia saído do pátio, quando Deus manda que ele volte e diga outra  mensagem para o rei Ezequias, agora de paz. Não estava fora do palácio, como mostra o clip.
Isaías era profeta e estadista, diz a tradição que ele aconselhava os reis sobre política internacional, falava da Política e suas influências.
A maneira como o profeta é retratado no clip de Canção e Louvor, é a de alguém totalmente diferente do que se mostra do Isaías que conhecemos. Não chega nem perto do que foi o profeta; parece um mendigo, coitado! E Deus não é um nazista correndo atrás de uma presa judia na Segunda Guerra Mundial, como deixa parecer o clip. Absurdo!
Deveriam ter mostrado o rei na cama, dentro do palácio, e um Isaías mais polido, bem vestido e dando a mensagem ao rei, e saindo imponente para o pátio do palácio, onde, provavelmente, ele conversou com alguns secretários do rei, como o escrivão ou capitão do exército.
Já está na hora dessa produção da RBC1 procurar ser mais fiel ao texto bíblico, e ao contexto social e contexto histórico do período retratado. 
Desse modo, os clips serão melhores, e não ficarão fora da Bíblia.