domingo, 26 de janeiro de 2014

A BÍBLIA E OS DESENHOS ANIMADOS:DISTORÇÕES GROTESCAS

É bom crianças assistirem desenhos animados bíblicos, pois podem aprender a Bíblia, e até serem evangelizadas. Tenho assistido alguns americanos, em um certo canal, que deixaram  muito a desejar.
Assistir um desenho de Samuel, e confesso que fiquei decepcionado, pois o roteiro estava muito por fora do que a Bíblia fala.
É verdade que quem faz um filme sobre um livro ou até baseado numa peça teatral, faz adaptações, mas no caso da Palavra de Deus, não fica bem.
Essa história de Samuel, por exemplo, ficou bastante diferente em alguns detalhes. Primeiro, o filme não mostra Elcana com Ana, ela anda sozinha o tempo todo, quando faz a viagem do lugar onde ela morava, nas montanhas de Efraim, para Siló, lugar de adoração no tempo de dela, era feita em jumentos ou cavalos, ainda mais sendo Elcana  um homem de posses.
O que eles mantiveram foi a essência da história, que foi a entrega de Samuel para Deus, mas a forma com Ana foi retratada no desenho não ficou bom.
A casa dela era toda quebrada, parecia de uma favela qualquer, e ela parecia mais uma mãe solteira. Desse modo as crianças aprendem errado, pois naquele tempo uma mãe sem marido era por demais vergonhoso. 
Se querem fazer um desenho bíblico, siga a Bíblia como ela diz que foi a história, não concordo com adaptações desse tipo.
Alguns desenhos muito bons são aqueles feitos pela empresa Luz e Vida, o desenho chamado Turminha Querubim, Turminha da Graça, Turminha da Fé, e Midinho, O Pequeno Missionário, da Igreja da Graça de Deus, de R.R. Soares. Eles retratam os desenhos fielmente, do jeito que a Bíblia fala, e são boas ferramentas para aprender a Palavra, recomendo.
Geralmente essas produtoras americanas não fazem os filmes bíblicos de acordo com a história certa, sempre mudam ela, e muitas vezes distorcem de tal modo que perdem a graça. o que me admira é essa TV evangélica fazer isso, já que é tão rígida na doutrina. Não fica bem permitir que passe um desenho desses, e até filmes, onde os judeus sempre são retratados como pobres e narigudos, nenhum deles é rico, mesmo a história dizendo que o eram. Acho absurdo isso, pois os pregadores são instigados a não irem além do que a Palavra vai, então deveriam colocar só desenhos bons, que seguissem a história como ela é.
Espero que dias desses assista um que realmente ensine certo, e não com adaptações grosseiras desses americanos..