sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

O LINDO DISCURSO DE JESUS

Fico embevecido com o discurso de Jesus nos capítulos 15 e 16 de João. Estava chegando ao final de sua jornada, e a cruz era um letreiro brilhante diante de Cristo. Jesus reuniu os discípulos e teve uma conversa bem sincera com eles.
Foi mesmo linda a forma como Cristo falou com eles, com certeza o tom de sua voz foi macio como manteiga, carinhoso, pois o Mestre não queria deixá-los com medo, embora fosse bem claro com eles. Ele falou do Espírito Santo, o Consolador, que estaria com eles ajudando-os a carregar o peso, o Parácleto. Este foi o termo grego para a segunda pessoa da Trindade. Esse outro que Cristo disse, não foi héteros, que é outro de natureza diferente. Esse termo é usado para designar a diferença de gênero homem e mulher; mas foi outro da mesma natureza, que é outro termo grego. O Espírito Santo iria substituir Cristo à altura, de modo que nao fosse inferior o seu consolo.
E Jesus continua falando de sua missão e o os discípulos iriam passar com seus próprios patriotas ,as traições e suspeitas, que iria ficar muitas vezes só.Imagino a cara de espanto dos discípulos quando Cristo disse que iria para o Pai, e a tristeza que ficaram com esse discurso. A sinceridade de Cristo foi tocante. Deus nunca engana a gente. Ele agiu da mesma forma com Paulo, quando ele se converteu, pois mostrou ao apóstolo que iria ser perseguido e iria sofrer pelo seu nome. E paulo sofreu. Quem quiser ver um pouco leia não só Atos a partir do capítulo 13,mas leiam também 2 Coríntios capítulo 11. Lá o apóstolo fala um pouco. Em Gálatas também ele fala dos judaizantes, no capítulo 6, um grupo de crentes que não queria deixar a Lei de modo algum. Aliás em toda a carta ele faz essa referência.
E prossegue Jesus falando do Advogado fiel e  o que ele iria fazer pelos discípulos- vv.13,14- e o que iria ensiná-los em toda a verdade, para que não fiquem órfãos. o Espírito iria ser dado a eles, e não iria ser como no na dispensação antiga, quando o Consolador vinha sobre alguns somente, e às vezes por um pouco de tempo. Iria morar neles, algo que nunca havia acontecido na história dos judeus. Algo parecido ocorreu quando IAVÉ designou 70 anciãos para estarem com Moisés e repartiu seu Espírito com eles, no livro de Números capítulo 11. Mas agora não iria ser mais assim, como ratificou Jeremias mais tarde, no capítulo 31, uma nova natureza iria estar neles, a lavagem da água pela Palavra, como diz Paulo a Tito, Jesus disse a Nicodemos numa conversa de amigos, no capítulo 3 de João. Cristo revelou algo bem profundo ao comparar algo natural com o espiritual, para falar do novo nascimento.
Jesus estava preparando os corações de seus amigos para o pior, que eles não se assustassem com nada. Não estariam sozinhos em nenhum momento, nem quando estivessem diante do Sinédrio, a corte suprema dos judeus. O discurso deles para aquela hora já estavam prontos, pois o Parácleto estaria ao lado deles e neles, como aconteceu mais tarde e Pedro deu um lindo discurso que deixou os doutores de boca aberta. "E conheceram que tinham estado com Jesus", diz Lucas em Atos dos apóstolos.
Disse Jesus que eles eram amados pelo Pai e por Ele também. Que ficassem quietos, seguros, estavam nas mãos deles, e o Espírito iria interceder por eles de forma inexprimível, como disse Paulo no capítulo 8 de Romanos, uma das cartas mais ricas dele.O amor, o carinho , e o consolo de Cristo ficariam sempre com seus amigos. Que prosseguissem com a marcha, o Amigo não os perderia de vista.