domingo, 27 de janeiro de 2013

ASSEMBLEIANOS TOMAM ANTÍDOTO NO CARNAVAL

Todo ano é a mesma coisa. A Assembleia de Deus, em Recife, através do pastor Ailton, promove um simpósio para  que o povo aprenda    a Palavra de Deus. Enquanto a maioria fica exposta à imoralidade do carnaval, pessoas aprendem a conhecer a Deus de forma maravilhosa.
O assunto é preparado pelo próprio pastor. Os presbíteros e outros, preparados por ele, dão o estudo. A festa de Momo, como é chamado essa festa, não atrai os crentes. A comida é a palavra de Deus, que é poderosa e penetra até á divisão da alma e do espírito, alimentando e desvendando o ser do homem.
Esse evento teve origem nas Saturnálias e Bacanálias, em homenagem a Saturno e Baco, deus do vinho, em Roma. As orgias e todo tipo de carnalidade era feito de forma terrível, mas ainda hoje isso acontece.
Quem vai a esses eventos sai confortado, transformado, cheio de Deus. Nos dias de hoje não se pode brincar com o pecado; época nenhuma foi época para brincar com o pecado. Ali IAVÉ transforma e faz maravilhas. Batiza com o Espírito Santo, Salva parentes, cura, da vida. alguns preferem ir á praia, parques, piscinas, mas o que mais interessa é ir à casa de Deus. Ali é a porta do céu. Lá é distribuído o antídoto contra esse vírus da imoralidade, o bálsamo de Gileade, sem contraindicação, um remédio poderoso contra todo tipo de  mal. Faz bem ao espírito, alma e corpo.
Na paraíba ha um encontro anual dos nova-erenses, quando muita  gente vai ali aprender sobre esoterismo e tudo pertinente a isso. Mas o povo de Deus está no seu templo pessoas consagradas estão adorando ao seu Deus e honrado-o.
Quem está na casa de Deus nesse período, está guardado, alimentado pela sua Palavra, e fortificado contra todas as ciladas do Diabo. Que tudo seja feito para honra e glória de Deus. 



























































quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

UMA REPÓRTER DE PRIMEIRA

A repórter da RBC1, Hélida Regis, tem uma maneira bem peculiar de apresentar o programa jornalístico pela manhã, na Rádio AM 580, e no Canal 14, ao longo do dia. Ela fala de um modo bem interessante, dando ênfase às frases finais de suas falas, parecendo que está cantando a notícia. 
A impressão que tenho é que ela nasceu para isso,  um dom de Deus, diria. Acho que não estou  exagerando. Ela passa segurança naquilo que diz. quando entrevista, procura ser mais objetiva possível, o que é  o papel de um repórter  Mas o que diferencia Hélida é sua eloquência,  seu carisma, características essenciais para o exercício dessa profissão. Gosto de ouvi-la. Passa segurança e veracidade. Que continue assim.

MARDOQUEU SILVA

O PROGRAMA DE MARDOQUEU SILVA, NO CANAL 14, APÓS ÀS 17H, É MUTO BOM. PRESTA UM GRANDE SERVIÇO À POPULAÇÃO DA REGIÃO METROPOLITANA. ELE ACONTECE NO FINAL DA TARDE. QUEM ASSISTE NÃO PERDE. É BASTANTE PROVEITOSO.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

O LADRÃO QUE MORREU FELIZ

Do alto da cruz, ele via boa parte de Jerusalém. Via o telhado de muitas casas, o templo, algumas ruas de sua cidade... Em sua mente passava tudo que havia feito. Fez um balanço e viu que sua vida foi muito mal vivida. Havia dois outros condenados com ele. 
Havia um que o encabulava muito. Um nazareno que fizera muitos milagres, que diziam dele ser o Messias (Ungido). A elite o odiava, os Fariseus, Saduceus, Zelotes e até os Essênios, mas estes últimos eram mais quietos. Ele sempre mostrou que suas obras eram más. O Nazareno era corajoso. Havia visto, antes de cair nas mãos dos romanos, esse nazareno dar um lindo discurso à porta do templo; viu também quando ele expulsara do templo os vendedores de animais, cambistas, que trocavam moeda e vendiam os animais para os sacrifícios predito por Moisés. Apesar dos animais serem usados na adoração no templo, a forma como isso acontecia era de uma superficialidade tremenda. A religião tornou-se muito fria e formalista. Lembrava muito bem das palavras que ele dissera: “A minha casa será chamada Casa de Oração, e vós a tendes transformado num covil de ladrões”, citando Isaias. Ele fez isso com tanta autoridade que ninguém ousou contrariá-lo ou dizer que ele está errado. Parece que foi  mesmo o profeta Isaías quem profetizou que ele faria isso. Em um salmo está escrito: “O zelo da tua casa me devora.” 
O que se falava do Nazareno, era que fizera muitos milagres, sinais, maravilhas tremendas. Nem Elias fez igual!
Eu e meus amigos já reclamamos tanto, mas esse homem nenhum mal fez. Os rabinos ensinavam que o Messias morreria pelo povo judeu, que viria da tribo de Judá, na Judéia. Ele parece que ter o perfil certo. Quem mais faria o que ele fez? Ressuscitou muitas pessoas, curou cegos, aleijados, expulsou demônios de muita gente. Dizem que ele expulsou sete demônios de Maria Madalena. Quem mais faria isso? E os milagres que fizera, multiplicando duas vezes pão e peixe e alimentando uma multidão de milhares de pessoas. É mesmo o Messias! Todos os profetas falaram dele! Moisés mesmo, escrevera que viria "um profeta semelhante a ele", dando a entender que seria grande em obras. Porém Moisés não fizera nada do que ele fez. Não chega nem perto! Só Ele, o Ungido, faria essas obras. Nunca, na História da humanidade, alguém abrira os olhos a um cego. Ele fez isso! Ouvi dizer que curara dez leprosos de uma vez só. É o Ungido, o Messias! "Só ele pode me salvar", pensara o ladrão. "Ele pode me libertar do pecado."
Depois de pensar tudo isso, o ladrão, arrependido de tudo que fez, estava agora arrependido segundo a tristeza que Deus coloca no coração do homem. Estava consciente de ser um pecador e que precisava de salvação. Ficou com vontade falar com ele, lhe fazer um pedido. Queria libertação. O que ele ganharia fechando o coração? Para onde iria em pecado? O inferno seria o castigo! Então, com muita dificuldade ele começou a articular algumas palavras: “Senhor, lembra-te de mim quando entrares no teu Reino!” Seu coração estava apreensivo. Qual seria a resposta? No último momento de sua vida, teria alguma chance para ele? Desprezou a Deus durante toda a sua vida, e, agora, será que poderia ser salvo? Era a dúvida do ladrão. E isso era como uma tortura em seu espírito. Mas algo maravilhoso estava para acontecer a ele! Pouco segundos depois, o Messias articulou uma resposta: “Em verdade, em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso!” 
Aquilo soou para ele como uma notícia de um oásis a quem estava perecendo num deserto causticante de pecado e iniqüidade! Para ele, que estava preste a ir para o inferno, era uma notícia maravilhosíssima, sem tamanho! Um  grande sorriso iluminou a face daquele ladrão, como quem está sentindo um prazer sem tamanho. A dor que ele estava sentindo não era nada diante daquilo que no seu interior se formara. Ele agora tinha a promessa de ir para o Paraíso! Seu amigo continuara zombando, mas ele estava agora numa outra dimensão. Havia se arrependido e acabara de ser salvo!
Estava limpo. Estava feliz. Aqueles momentos em que vira o Messias e fora salvo por ele, valeu por toda a sua vida que viera desgraçadamente, longe de Deus, alienado da salvação. Era como se ele tivesse nascido de novo, do mesmo jeito que Jesus dissera a um mestre de Israel. Era um bebê. Não se sentia mais como um ladrão. Agora ele se sentia um servo de Deus, como um justo. Estava indo embora para o Paraíso. Quando morreu, ele morreu feliz!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

A FORTALEZA


Não tem coisa melhor do que começar o ano buscando a Deus, indo à sua casa. Pois a segurança que precisamos está somente nele. Não é à toa que diz os salmos 91, 46, onde se fala da nossa segurança que nos é dada por Deus. Somente nele ha essa proteção. A paz que o mundo não conhece ele tem. Jesus disse que a paz dele foi dada a nós. Essa paz só conhece que está nele, e tem ele como abrigo, como diz o profeta Naum: "O Senhor é bom, uma fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele". Confie nele e essa segurança é garantida.