terça-feira, 28 de setembro de 2010

IRMÃ JUDITE, ESPOSA DO PASTOR AILTON

A irmã Judite mostra que é mesmo uma mulher dinâmica, pois o trabalho que ela faz a frente do projeto Samuel e na rádio Boas Novas tem deixado grandes frutos, e também marcado a igreja evangélica Assembléia de Deus de Pernambuco.
Como âncora do programa A Mulher e Seus Desafios, ela mostra uma bela, dinâmica, e boa eloqüência. Juntamente com as irmãs que a ajudam, ela abrilhanta as manhãs evangélicas recifenses com uma boa dose de alegria e descontração. O programa é de segunda a sexta-feira, das 8:00h às 09:30h. O formato do programa é bem objetivo, começando com alguns hinos da Harpa Cristã, e também avulsos; depois há leitura da Lição Bíblica, publicada pela CPAD, uma editora evangélica pentecostal de grande peso;logo após, ela lê a Palavra de Deus, fazendo alguns comentários após a oração. Seus comentários são hermeneuticamente corretos, dentro da exegese defendida pela ortodoxia assembleiana, que preza pela interpretação bíblica correta, sem arranjos, ou influencias da Escola Liberal. A entonação é uma das grandes características da sua voz, que é pausada, um pouco aveludada. Há algo bem inusitado nisso tudo: o programa, ao contrário do muita gente pensa, não é só ouvido pelas mulheres, mas pelos homens também. Algumas vezes eles participam pedindo oração, ou agradecendo uma vitória, e até mesmo para dar ofertas ou opinião sobre alguns assuntos. A irmã Judite tem uma maneira cativante de falar e dizer aquilo que o Espírito Santo dá a ela. Muitas irmãs ligam dizendo que a mensagem tocou em seus corações. Há renovo, batismo no Espírito Santo, curas e livramentos. Procurando sempre estar atualizada, ela também dá dicas de livros, incentivando os irmãos a lerem e a crescerem também na graça. Quem começa a escutar o programa da mulher do pastor presidente das assembléias de Deus pernambucana, não para mais, torna-se um ouvinte fiel. Só tem a ganhar. Após as leituras já citadas, ela começa a falar das doações feitas, e do projeto Samuel, carro chefe dos programas sociais dessa igreja pentecostal.
Há muitos testemunhos de famílias que foram influenciadas por esse relevante projeto social. Na maioria das vezes os rumos das vidas dessas pessoas são mudados para melhor, claro. Tudo começa pelos meninos. Os meninos emocionam a quem os vê tocando seus instrumentos em algum culto festivo no Templo Central da referida igreja, na Cruz Cabugá, 29, Santo Amaro. A maioria deles jamais tocaria um instrumento desse sem ser por esse projeto. Muitos comparam esse projeto com aqueles nos quais os meninos do Coque, bairro pobre de Recife, estão envolvidos; mas a verdade é que esse projeto que tem a irmã Judite à frente é muito mais tremendo, pois não só traz mudanças sociais, mas também uma mudança de caráter e na alma deles. Segundo conta a mulher do pastor, “Deus muda a vida deles para sempre”. Eis a grande diferença. Alem de esses instrumentos serem bastante caros, os meninos, em sua maioria carentes, não têm nem mesmo o que comer direito fora do projeto da igreja, que funciona como um esteio para eles. Além do mais, esses meninos e meninas aprendem a serem bons cidadãos, a terem respeito e amor ao próximo, a se ajudarem, a viverem em paz. A mensagem e a essência cristã são mostradas de forma bem objetiva a eles. Lembrando que eles não são forçados a se tornarem evangélicos. Isso, quando acontece, é por livre vontade de cada um,depois de atenderem ao chamado do espírito Santo. Muitas das doações feitas a essa instituição são provenientes da própria Assembléia de Deus, através de órgãos como o Círculo de Oração, Escola Dominical, Oração para Mocidade, e outros. Nesses dois últimos anos de arrecadação de notas fiscais, promovido pelo governo estadual, a Assembléia de Deus tem ganho com larga vantagem para muitas outras instituições, como a Igreja Católica, as Associações Espíritas e muitas outras. A frente disso tudo permanece essa laboriosa senhora, que além de seus outros afazeres como mulher do pastor Aílton, ainda, com maestria, faz tudo isso. O seu trabalho pode ser comparado com o de outras mulheres relevantes no nosso estado, como as mulheres dos prefeitos, ou mesmo da mulher do governador Eduardo Campos, com quem ela já tem certa amizade. O que ninguém pode contestar é que não dá mais para ignorar esse trabalho de grande ajuda para toda a sociedade pernambucana. Alias, certamente o governo tem aprendido muito com a Assembléia de Deus.
O trabalho social e o programa A” mulher e Seus Desafios” são mesmo as duas frentes de avanço da marcha dessa mulher e também dessa igreja pentecostal que virou um ícone na nossa terra.