quarta-feira, 15 de outubro de 2008

UMA DIRIGENTE ELOQUENTE

Fiquei surpreendido, numa dessas quartas-feiras que eu fui ao Círculo de Oração de Chagas Ferreira.É um templo de porte médio, situado perto do Mercado de Nova Descoberta.A dirigente é a irmã Iraci, uma senhora de uns cinqüenta anos, mais ou menos, bem dinâmica.Muito simpática também.
Depois de levantarmos da oração e cantarmos os hinos de praxe, ela chamou um auxiliar para ler a palavra, pois o escalado não veio, por razões que ninguém ficou sabendo.Ele apenas leu, sem comentários, pois segundo ele, “iria levar seu filho à escola”.Prontamente a irmã Iraci começou a fazer o comentário, em Isaías 38, onde fala sobre a doença e a cura de Ezequias.Ela começou a comentar e o fez de um modo que me impressionou muito.Comentou muito bem, sem sair do assunto, e buscando textos e assuntos correlatos da Bíblia e da experiência dela.Gostei bastante sobre de fato que aconteceu com ela quando a mesma dirigia a Oração no Morro da Conceição.Ela tinha ido para a reunião das dirigentes, no Templo Central.O preletor foi o pastor Aílton. Ele criticou muito as dirigentes que não liam a Bíblia, chamando-as de dirigentes “chuchu”, pelo fato de ser aguado e quase ninguém gostar dele.Ela saiu de lá “morta” de vergonha, por que segundo ela, “aquelas palavras foram como uma flecha, bateu forte nela”.No mesmo dia ela começou a ler a Palavra de Deus, pois antes não o fazia nunca; sempre mandava sua vice falar quando era dirigente no Morro.Valeu à pena.
Ela fala com muita eloqüência; se expressou muito bem.Depois ela fez referência a Davi, quando foi chamado para ser rei de Israel.Dissertou sobre humildade, sobre ficar no seu lugar até que Deus lhe dê vitória.Após isso ela foi para a história de Mefibosete, o neto de Saul, e filho de Jônatas.Depois ela contou algumas experiências que teve quando era zeladora da igreja numa área de Casa amarela.Numa dessas, um irmão que não gostava deles, levou um presbítero para a sua casa, a fim de ver a “bagunça” que estava por lá.Na verdade, o marido dela estava aconselhando alguns jovens, falando-lhes da Bíblia. Pura maldade daquele irmão.
A palavra transcorreu muito boa, a gente sentindo a presença de Deus.Uma bênção.Saí de lá muito confortado, graças a Deus. A irmã Iraci tem realmente o dom da palavra, pela maneira desimpedida como ela fala.Um líder ou uma líder tem, realmente, que saber se expressar bem, fazer-se bem entendido pelos liderados, e essa serva de Deus sabe fazer isso muito bem.
Queria eu na próxima vez que for lá, eu poder escuta-la de novo; não é sempre que a gente encontra uma dirigente tão eloqüente assim.Ela poderia. Que Deus continue abençoando ela e continue lhe dando inspiração para falar com esse seu modo tão bonito.Amém.